A verdadeira cidade dos anjos

Em “Cidade dos Anjos” Nicolas Cage e Meg Ryan, interpretam um triste, mas belíssimo e comovente filme, com locações lindas, trilha sonora fantástica e atuações deslumbrantes em um filme intitulado “Cidade dos Anjos” que nos faz pensar nesses incansáveis e belíssimos guardiões (pelo menos para quem acredita neles claro).

 

Mas hoje quero falar de outra cidade dos anjos, ou melhor, da verdadeira cidade dos anjos. Aquela que todos podem e deviam visitar, que está ali tão pertinho e pela maioria das pessoas tão esquecida.

 

O mais interessante é que ao freqüentar a cidade tornamo-nos anjos ainda que por alguns instantes, ganhamos o impressionante e maravilhoso poder de salvar vidas, não de forma escandalosa como no cinema mas de uma forma especial, que embora seja anônima é muito mágica e inesquecível.

 

Aqui somos presenteados com nova vida para o pai de família que devido ao stress precisou de um novo coração, com vida longa para crianças portadoras de leucemia, com sorrisos de filhos, pais, mães e amigos que não são nossos. Presenteados com inúmeros pores do sol que possivelmente sequer veremos, com amores que não serão nossos mas que só existirão por nossa causa.

 

E cada vez que venho para essa cidade volto com um dúbio sentimento no meu coração, primeiro feliz por ter sido um instrumento de prolongamento de vidas. Mas triste, e ultimamente muito triste em razão de ver quão poucas pessoas tem tido a preocupação com o semelhante que está ali tão próximo de si.

 

Escrevo hoje diretamente da fundação Pró-Sangue, e sinceramente não consigo compreender porque temos tão poucos anjos por aqui. Creio que talvez pelo fato das pessoas estarem preocupadas apenas em combater os “demônios” que as cercam o “anjo” que existe dentro de nós está sucumbindo e cada dia mais “atordoado” fazendo com que nos esqueçamos do bem, aniquilando sorrisos, famílias, amores, vidas.

 

Fica aqui o meu apelo e desabafo, por favor torne-se anjo por alguns minutos! Afinal falamos tanto do descaso governamental mas o pouco que poderíamos fazer e está ali,  grátis, ao nosso alcance temos deixado de lado. Lamentável.

 

Grande (e triste) abraço a todos.

 

Bruno Padilha

 

http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=2339810073265714193

 

 

Anúncios

~ por brunopadilha em julho 29, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: